Archive for agosto \26\UTC 2010

O ramalhete alado e a serpente prateada.

26 agosto 2010

Vi esta descrição poética e muito bonita sobre aves e riachos que faz parte de um texto, não muito ortodoxo, do dramaturgo espanhol Calderón de la Barca, mas esta parte vale reter e dividir com vocês. “Examinem tudo, fiquem com o que é bom.” I Tessalonicenses 5:21

“…uma ave, e é embelezada por seus ricos enfeites. Não passa de flor de plumas, ramalhete alado, quando veloz cortando os salões aéreos recusa piedade ao ninho que abandona em paz.”

“…um riacho, serpente prateada, que dentre flores surge de repente, de repente. Entre flores ele se esconde, e como músico celebra a piedade das flores que lhe dão um campo aberto á sua fuga!”.

No Corredor da Morte

20 agosto 2010

O que você faria se estivesse no corredor da morte? Durante os 18 anos que Michael Ross ficou lá ele pôde refletir bastante sobre o perdão. Enquanto aguardava a execução, escreveu algumas interessantes ‘Reflexões Sobre o Perdão’.

Ele escreveu: “Sou o pior dentre os piores em minha unidade. Matei mais pessoas do que o restante dos prisioneiros juntos, no corredor da morte. No entanto, pela graça de Deus, eu hoje tenho mais paz mental e liberdade do que os demais prisioneiros.”

“Não estou falando de liberdade física. A minha liberdade transcende o mundo físico. É uma liberdade que poucos compreendem, na verdade, muitas pessoas aqui na prisão zombam de mim quando falo sobre isso. A liberdade que experimento só pode ser alcançada através da graça de Deus.”

“Sou grato a Deus por ter-me perdoado os crimes que cometi contra a humanidade. Se as famílias de minhas vítimas algum dia serão capazes de me perdoar, eu não sei, embora eu ore para que elas consigam. O que sei é que Deus me ensinou a perdoar aqueles que me feriram, e aí reside grande parte da liberdade que desfruto.”

Ele aprendeu que “o ressentimento é comparado a segurar uma brasa viva nas mãos, com a intenção de jogá-la no seu ofensor, enquanto você próprio se queima”. Ele conta que perdoou a sua mãe por todos os abusos que ele sofreu na infância.

Deus …”perdoe-nos assim como nós perdoamos nossos devedores…” Essa deveria ser uma realidade na nossa vida né?

Iniciação ao twitter

9 agosto 2010

Sou um pouco atrasado em aderir às novas tecnologias. Nunca fiz nada num computador da Apple, só joguei um pouco num i touch, minha mulher tem um i pod shuffle que eu nunca usei e não gosto de trocar de celular pra não ter que aprender tudo de novo como operar. Sei que é vergonhoso, mas é verdade…

Ouvi falar do twitter há uns 3 ou 4 anos, num programa da MTV. Eles diziam que era a mais nova febre da internet e que a pergunta básica que se respondia era ‘o que você esta fazendo agora?’. Eu achei que aquilo não me interessava.

Aparentemente, agora, parece que interessa a todos, e aquela pergunta foi alterada para a declaração ‘dá uma olhada aqui no que eu penso que te interessa ficar sabendo agora’.  Falo isso baseado no que superficialmente tenho ouvido falar, afinal, ainda não estou no twitter!!! Mas tenho um amigo que ‘manja muito’ de novas tecnologias que disse que eu devia entrar no twitter e, embora eu ainda não saiba muito bem o que fazer lá, pretendo fazer isso hoje!

Assim como eu, muitas outras pessoas ainda estão de fora, e outras, como o meu amigo, já estão por dentro. Se você já identificou os benefícios, a funcionalidade, a agilidade ou algum outro atributo desta ferramenta e acha legal compartilhar sua experiência pra  facilitar a compreensão de outros ignorantes como eu (hehehe), ou melhor, iniciantes como eu, deixe sua dica num comentário aqui.

música de dia dos pais

5 agosto 2010

Ontem postei sobre a música O MAIOR PAI DE TODOS,  que faz parte de um cd comemorativo ao dia dos pais que o GRUPO ENTRE AMIGOS fez há algum tempo. Tentei colocar a música aqui, mas não deu certo… mesmo assim vou por hoje um link, do you tube, que tem parte dela. Assim que conseguir salvar por completo aviso. Por enquanto é isso!

O maior pai de todos, Jesus.

4 agosto 2010

Sempre gostei de músicas que são claras, que não precisam de muita interpretação de texto. Já são tantas informações que concorrem com a mensagem, a melodia, o instrumental, os timbres… Sempre defendi o português correto e que o entendimento não ficasse prejudicado com sentidos dúbios. Não que não goste de poesia, mas que seja uma daquelas que encontra fácil o caminho do coração [algumas encontram primeiro os rins, brincadeirinha].

O grupo canta uma música, que fez parte de um cd especial para o dia dos pais que tem uma letra que sempre me intrigou. Eu não sabia se era uma inverdade ou uma licença poética, mas tinha medo que fosse algo meio herege, meio blasfemo.

A música diz que embora Jesus nunca tenha gerado filhos, para O chamar de pai, se tornou o maior pai de todos ao se entregar para morrer por quem não queria nem saber dele.

Esta semana, lendo os comentários de Ellen G. White, para a lição da escola sabatina, encontrei o endosso para a letra. “…mas porque Cristo o recebe como seu filho por adoção. O pecador obtém o perdão de seus pecados, porque esses pecados são carregados por Seu Substituto e Penhor. O Senhor fala a Seu Pai celestial, dizendo: ‘este é Meu filho. Eu o absolvo da condenação da morte, dando-lhe Minha apólice de seguro de vida – vida eterna – porque tomei seu lugar e sofri por seus pecados. Ele é mesmo Meu filho amado.’”.